1. HealthMental HealthCodependency10 maneiras de amar a si mesmo e curar-se da codependência

Por Darlene Lancer

O melhor conselho para curar a co-dependência seria "Ame-se". Isso pode parecer estranho, porque você está acostumado a amar outras pessoas. Você pode não saber como amar você. O amor envolve ações e sentimentos. Pense sobre quem você ama. Você quer conhecê-los, apoiá-los, incentivá-los, doá-los e fazê-los felizes. Você faz isso por si mesmo?

Tenha uma prática espiritual

Ame a si mesmo passando um tempo sozinho. Quer você acredite ou não em Deus, uma prática espiritual é um excelente meio de criar um relacionamento mais profundo consigo mesmo. Que melhor maneira de honrá-lo do que reservar um tempo tranquilo todos os dias.

Uma prática espiritual não requer crenças religiosas. Sua intenção pode ser simplesmente encontrar um lugar calmo e centrado para acessar a orientação interior, desenvolver reverência pela vida ou experimentar harmonia consigo mesmo e com os outros. Ouvir e encontrar sua verdade lhe dá mais confiança, clareza e paz. Isso ajuda você a deixar o controle e não reagir, apesar do que está acontecendo ao seu redor.

Receba suporte

Ame a si mesmo pedindo e recebendo ajuda. Os seres humanos são animais sociais e precisam um do outro. Quando você está sozinho, confuso, ansioso, oprimido ou desanimado, alcançar é uma maneira de dar a si mesmo. Às vezes, voltar-se para Deus traz conforto e orientação. Outras vezes, suas emoções assumem o controle e você não consegue pensar ou se acalmar. É quando você precisa de outras pessoas.

Há momentos em que todos precisam de apoio. Quando os problemas persistem e não desaparecem por conta própria, você exige mais do que os amigos podem oferecer. Infelizmente, algumas pessoas acreditam que pedir e receber ajuda são sinais de fraqueza. Se você está acostumado a ajudar os outros, provavelmente não se sente digno ou confortável em receber ajuda.

Mudar esse padrão é crescimento. Seja em uma reunião ou buscando aconselhamento profissional, obter apoio não é uma indulgência ou uma falha de caráter. De fato, é preciso ser honesto para conhecer seus limites, e humildade e coragem para pedir ajuda. Fazer isso permite que outras pessoas se sintam próximas a você. Apreciar seu amor e apoio é humano e saudável.

Atenda às suas necessidades

Ame a si mesmo atendendo às suas necessidades. Se você atende às necessidades de outras pessoas, mas negligencia as suas, é hora de mudar isso e se colocar em primeiro lugar. O inverso também acontece - você espera que outras pessoas preencham necessidades que são de sua responsabilidade.

Certifique-se de atender às suas necessidades físicas básicas, como alimentação saudável, descanso, exercício e exames médicos e odontológicos. Dê atenção especial às necessidades que você pode estar ignorando. Quando estiver sozinho, triste, com raiva, com medo, oprimido, confuso, cansado ou se sentindo uma vítima, pergunte a si mesmo o que você precisa. Se você está deprimido, pode estar se evitando e se negligenciando há muito tempo.

Algumas necessidades são atendidas por outros, como as de intimidade e amizade. É sua obrigação falar e pedir o que você precisa e deseja. Esperar que os outros leiam sua mente leva a ressentimentos e conflitos.

Diverta-se

Ame-se planejando prazer, recreação e hobbies. Também são necessidades. Concentrar-se em um problema geralmente piora. Sem equilíbrio, a dor pode se transformar em autopiedade e se tornar um modo de vida. Também há pessoas que se levam muito a sério. Eles desenvolvem a visão de túnel quando se trata de trabalho e problemas. Para eles, viver é uma luta, uma competição ou um teste de resistência e conquista.

Você pode ter esquecido como rir e se divertir, o que é importante para manter o equilíbrio na química do seu corpo e na sua vida. A vida não é para ser um fardo, mas para ser desfrutada. Comemore-o, dando tempo para relaxar, brincar e ser criativo - atividades que rejuvenescem e o trazem ao presente.

Às vezes, quando você faz uma pausa e se diverte - mesmo que por pouco tempo - suas preocupações se dissolvem magicamente e você ganha uma nova perspectiva sobre um problema. O prazer restaura sua energia e sensação de bem-estar, que não apenas nutre sua alma, mas também aumenta a produtividade e a qualidade do seu trabalho.

Proteja-se

Ame-se protegendo-se de abusos físicos, mentais e emocionais. Amar alguém não significa que você tenha que aceitar palavras ou comportamentos ofensivos ou humilhantes. Se você acha que está sendo abusado, não gaste sua energia ou arrisque sua segurança tentando mudar o agressor, explicando sua posição ou provando sua inocência. Não importa.

Você não causou, nem é responsável pelas palavras ou comportamento de outras pessoas, mas você tem a responsabilidade de proteger a si e a seus filhos. Você tem a opção de falar, estabelecer limites, sair da conversa, sair da sala, obter ajuda profissional, ligar para a polícia quando houver violência ou encerrar o relacionamento.

Aceite-se

Ame a si mesmo como o indivíduo único que você é, incluindo sua aparência, sentimentos, pensamentos e vícios. Você não precisa ganhar respeito ou provar nada. Você merece amor e respeito como ser humano com falhas e falhas. Observe se você está tentando alterar a validação de outra pessoa. Em vez disso, lembre-se de que ser você mesmo é mais importante. Quando você pratica a auto-aceitação, para de se preocupar com o que os outros pensam e pode ser mais autêntico e espontâneo.

Tornar-se e aceitar-se leva tempo. Forçar mudanças com constante auto-avaliação e auto-julgamento mantém você emperrado, mas a auto-aceitação permite que as mudanças ocorram com pouco esforço. Quando você escapa ou comete erros, lembre-se de que a autocrítica os compõe. É muito mais produtivo perdoar a si mesmo e se concentrar no seu comportamento no presente.

Gentile-se

Ame-se com gentileza e compaixão. Module sua voz interior para que fique calma e gentil. Quando você está com medo ou com dor, culpar a si mesmo ou pensar que há algo errado com você piora a situação. Quando você for tentado a ignorar seus sentimentos e se distrair com mais atividade, obsessões ou comportamento viciante, pratique apenas estar consigo mesmo.

Seja aquele que está lá para você com gentileza e compaixão em sua ansiedade, tristeza, desesperança, raiva e terror. A criança dentro de você precisa de você. Conforte-se com toda a ternura que você faria com uma criança chorando ou um animal ferido. Ouça, perdoe e abrace toda a sua humanidade. Desenvolva a confiança que você pode contar consigo mesmo.

Incentive-se

Ame a si mesmo com encorajamento e entusiasmo. Transforme seu crítico interno em um treinador positivo. Adquira o hábito de encontrar coisas que você faz bem e reconhecê-las. Não espere que outras pessoas o apreciem e o elogiem. Aprecie e elogie a si mesmo.

De fato, repita os elogios repetidamente. Em vez de tomar suas boas qualidades como garantidas, observe-as e dê crédito a si mesmo. Procure pequenas coisas que você faz certo e bem. Quão bom é ouvir encorajamento! Pare de duvidar de si mesmo e preste atenção a todos os pequenos sinais de progresso em direção a seus objetivos. Diga a si mesmo que você pode fazer isso - você pode fazer o que quiser. Quando você se ama com incentivo, observe sua autoconfiança e seu sucesso crescerem:

expresse-se

Ame-se expressando-se. Seu eu ficou escondido por muito tempo. A vergonha de cura exige que você corra o risco de ser visto. Comprometa-se a parar de se esconder e se honrar, comunicando seus sentimentos, opiniões, pensamentos e necessidades. Você tem o direito de pensar e sentir o que faz sem explicação ou justificativa. Seu respeito próprio e o respeito que você recebe dos outros crescerão.

A auto-expressão também inclui sua criatividade. Expresse-se em música, escrita, design, arte, culinária, artesanato, dança ou onde quer que sua criatividade o leve. Informe o seu crítico interno que você está criando para se divertir e não incomodá-lo.

Prossiga suas paixões

Ame a si mesmo seguindo suas paixões. Só você possui as chaves da sua felicidade. Falar-se de perseguir seus desejos leva ao descontentamento e ao arrependimento. Mesmo que seus desejos sejam impraticáveis ​​ou não lucrativos, não permita que esses obstáculos o desencorajem.

Todos os dias, dê um pequeno passo para alcançar seus objetivos ou fazer algo que o excite. Se você não tem certeza sobre suas paixões, preste atenção no que a estimula. Ouça o que lhe chama, siga sua inspiração e corra riscos para experimentar a plenitude de quem você é.

Se você está deprimido ou oprimido, pode ser difícil pensar em objetivos positivos. Por enquanto, faça da sua recuperação o seu objetivo número um. Com o tempo, você terá mais energia e motivação sobre o futuro e seus desejos. Seja paciente. Objetivos ou uma direção específica acabam surgindo.